Arquivo mensal: junho 2012

30 Anos da Pista Velha de São Bernardo do Campo

Imagem

Grande Celebração do Skate Nacional!!!

No dia 30 de Junho, a “Pista Velha de SBC” faz 30 anos na História do Skate Nacional e traz uma grande comemoração, em forma de evento multicultural.

Sessões de Skate Old School, Best Trick, Escritores de Graffiti, Produtores de Cultura de Rua em geral, ativismo e principalmente Skatistas com Skate na alma.
Uma dia com a Trilha Sonora Skateboard com muito rap e punk rock, exposição de fotos de skate, exposição de quadros com a História do skate de SBC, Bazart e banca de empréstimo de livros e vinis e exibição cinematográfica.

Muita cultura, arte, música, cinema e é claro muito skate na veia!

Imagem

ATENÇÃO: O evento é totalmente dentro da pista, no próprio Granilit, as sessão de skate serão exclusivamente no Bowl e o resto da pista de concreto apresentará o evento com livre acesso ao publico! Quem não anda de skate e nunca pisou na pista poderá pisar pela primeira vez dentro dela e interagir com todas as apresentações.

Celebraremos a história do Skate com respeito, valorização e originalidade.

Confira a programação clicando aqui.

 

Por Sergio Narciso

Anúncios

IX MOTIRÕ EM MOVIMENTO – MÊS DA CULTURA JAMAICANA

Bem Vindos!

Bem Vindos

Após reunir muitas forças para descrever o mês de Junho de uma forma resumida, aqui vai: direto e reto!

O mês da cultura Jamaicana foi regado de chuva em suas duas edições, e o público não se intimidou comparecendo em peso nos dois dias e o lado melhor ainda disso tudo é que a chuva conseguiu com que a galera ficasse mais próxima ainda das atrações eliminando o ambiente “rua”.

Abrimos com a montagem e inauguração da exposição de Alex Senna, ele impôs o caos em seus trabalhos, misturando inúmeros quadros de várias fases de seu talento. Batendo o recorde das exposições mensais com 20 obras de arte, encantou a galera com muito nanquim.

Assim, na segunda noite iniciamos a música com o peso de Dub Del Lest, toasteando e mandando brasas cheias de efeitos no sound system da noite. Dj YesCal intercalou muito peso entre os projetos musicais, fazendo todo mundo se perguntar que DUBSTEP era aquele. Na sequência, muita raíz com o reggae de Guerreiros de Judá que encerraram um show pra frente com a participação inusitada de Sensimilla Dub. Fechando o musical da noite Cipokaya surpreendeu geral com um som pesado, adubado e cheio de energia. Red Lion, conduziu a noite com maestria e ainda aproveitou muito pra Toastear pela noite. Assim entregamos à sociedade civil o que nos propomos a mostrar da Cultura Jamaicana que é tão viva em nosso território.

No Live Paint, contamos com a presença dos carismáticos Plano B e Yuri Zambroni, coloriram a última edição do mês da Cultura Jamaicana com várias técnicas que dois sortudos levaram pra casa.

NOTA DE ESCLARECIMENTO: A Banca de Empréstimos de Livros e Vinis ficou presa no último estabelecimento que utilizamos e esteve indisponível nessa edição… Na próxima, a banca volta com tudo, não deixe de devolver, doar ou retirar um item.

O BAZART vem sendo uma parte promissora do projeto com a evolução dos artigos comercializados ali. Chronic, Muffs (Gentilmente cederam um item para sorteio ao público), DAZRUA, Camisetas dos Beastie Boys, RATM e do Chico Science, Lendazaru e os estreiantes Lace B e Bambu & CIA (Gentilmente cederam itens para sorteio ao público) e uma atenção especial ao artesanato de Favela Engarrafada, trabalho único, minimalista e totalmente manual.

Os registros ficaram mais uma vez por conta de Renato Castro ao vivo! Confira clicando aqui.

Assim, fechamos o Mês da Cultura Jamaicana com várias presenças que fortalecem a cultura viva de um modo geral, tocando, divulgando, interagindo e prestigiando! Grato a todos pela oportunidade de trabalharmos com isso.

Pra quem consome muito a Cultura Jamaicana, dia 14/08, celebraremos o Dia de Marcus Garvey. Aguardem…

Pra quem gosta do Motirõ em Movimento independente do tema, até dia 03/07, abrindo o Mês do Rock com Os Robertos!

BAZART & Alex Senna

Por Sergio Narciso.

X QUARTA EM MOVIE – TECENDO E TRANÇANDO ARTE

Ação!

MANIFESTO CRESPO – TECENDO E TRANÇANDO ARTE

É com muito orgulho que exibimos mais um filme independente no Gambalaia. Tecendo e Trançando Arte do Manifesto Crespo:

O Manifesto
O Coletivo Manifesto Crespo, nasceu a partir de discussões sobre as diversas questões do universo da cultura afrobrasileira, suas produções artísticas e estéticas, buscando reconhecer seu valor e fortalecer a memória e a autoestima de homens e mulheres negros, numa luta pelo resgate das nossas origens – uma vez que nosso país conta com a maior população originária da diáspora africana.
O Manifesto Crespo quer promover o universo da estética negra brasileira, e também o intercâmbio com outros países da África e diáspora negra, principalmente ao que se refere à moda e produções artísticas do cabelo crespo, levando em consideração a relevante importância dessas criações, que trazem expressiva contribuição para o resgate da africanidade de um povo, mantendo vivo o modo africano de cuidar e se relacionar com o cabelo. O coletivo tem como foco central a discussão sobre como o cabelo crespo pode e deve ser encarado de uma forma criativa, fazendo com que se desmistifique a idéia de que existe cabelo ruim. O negro com seu cabelo e sua cultura são fonte de infinitas criatividades e de beleza!

Assim, 8 minutos de filme, renderam 2 boas horas de diálogo, aonde conversamos sobre a valorização de si, a descoberta e a violência para com o nosso corpo e os cuidados que devemos ter com a cabeça.

Foi enriquecedor a parte em que dialogamos sobre a valorização da raíz, não só a raíz do cabelo como a raíz do ser em assumir como realmente veio ao Mundo sem moldes estéticos definidos pela Indústria e pela TV.

Clique aqui para ver as fotos!

Até o próximo Quarta em Movie

Por Sergio Narciso, careca!

 

VIII MOTIRÕ EM MOVIMENTO

Bem Vindos

INTERCOLETIVOS LESTE/ABC EM PROL DA VIDA NA RIO+20

A mais um Motirõ em Alagamento…Em Movimento!!! Foi com o início das grandes chuvas desse mês que esse evento começou. Abrindo a valorização no mês da Cultura Jamaicana.

Recebemos na música os versáteis Lab Ann Dub, com total carisma e o já conhecido Esquema Ninja Produções, trouxe Ska, Roots e com certeza muito Dub pela noite toda.

Big Bang 59, sem voz, mostrou o que é SKA! Com 4 metais, e a característica batida bateria e baixo, durante 1 hora de show pesou no palco do Tupinikim no verdadeiro estilo e elegância que a vertente SKA traz em sua essência.

Fechando a música com Bud Dub, que já passou “Em Movimento” com Monkey Jhayam, com a Noite do Ben e agora pela primeira vez oficialmente como Bud Dub, sensacional banda de Dub de Mauá que agita e valoriza o instrumental.

Mc Araujo, conduziu a noite com maestria e também deu amostra de seu som.

A Marcha com o bandeirão que vai com as mensagens intercoletivos Leste/ABC para a Rio+20, foi impossibilitada pela chuva, mas em um momento de trégua o bandeirão foi estirado em frente ao Tupinikim para apreciação do público que concorda com as mensagens e o ansêio da Sociedade Civil que espera por notícias sérias e contuntentes na Conferência das Nações Unidas.

O Live Paint contou com Renato Ahoop e Sah! Que pintaram juntos uma das telas, Rafael Lucena com suas cheinhas de “charme” e Alex Vint3 com uma caveira agressiva cheia de detalhes.

O Bazart contou com a volta de DAZRUA, com a estampa de Danilo Roots, Maria Luisa com “cobertores de orelha”, Livia Xavier e Juliana Rodrigues com doces e bolos transcedentais, Biô Lógico estreiou com a Chronic, Mofo da Nega de Thaty Escobar sempre presente e até o Beto Pratas apareceu com seus produtos ao final do evento.

A Banca de Empréstimos de Livros e Vinis continuo com seu ritmo quente e agora irá estreiar nas Terças Autorais Multiculturais do Gambalaia em Terças alternadas com o Motirõ. Ou seja, na Terça que não houver Motirõ, suba a rua e vá até o Gambalaia, se trata de um formato de apresentações individuais de qualquer pessoa que tiver algo a acrescentar.

A fotografia contou com Os Sobrais (Fernando Sobral Dazrua e Renato “Sobral” Castro), clique aqui.

MOTIRÕ EM MOVIMENTO

E até o Próximo Motirõ em Movimento

Por Sergio Narciso

Instituto Novo Habitat

Imagem
Foi com grande vontade que o Coletivo N.A.S.A., participou da inauguração desse novo ambiente de transformação que abriu as portas para sociedade no último sábado, primeiro dia de Junho de 2012.Se trata do Instituto Novo Habitat, um amplo ambiente com sala de oficinas, um provável estúdio de gravação e a sala dos computadores, que integra a sociedade à nova era digitial. Inclusão digital a quem realmente necessita dela, afim de acompanhar o mercado e suas atualizações cada vez mais rápidas e constantes.

O Coletivo N.A.S.A. esteve presente no Ato Solene de abertura que contou com Samba no Palco, pinturas de pele, visitação do ambiente, demonstrações de defesa pessoal por Taiguara Del Rio e dois painéis graffitados pelo próprio Coletivo colorindo a rua e trazendo informação a quem por ali passasse…E não foram poucos que demonstraram interesse pelas atividades que ali se iniciarão. Tiago Nogueira fora muito hospitaleiro, sempre com seu jeito de pensar além de si, recebeu a população como irmãos que buscam melhoria de vida contínua.

Então, até o início da oficinas!

Por Sergio Narciso
Fotos por Renato Sobral

IX QUARTA EM MOVIE

Ação!

E rolou na última quarta-feira (30/05) um Reggae Documento de William Sernagiotto que não deixa dúvidas sobre a história da cultura jamaicana no Brasil. Claro que cada um que tire sua própria conclusão, mas registrou a fundo alguns lados do cenário, abrangendo desde o Ska até os sistemas de som.

InDUBtável é indubitávelmente um registro que deve ser considerado pelos adoradores da cultura jamaicana que transcende as gerações deixando seu legado.

Ao final o diálogo foi cativante pelo carisma de William Sernagiotto, que desbravou suas crônicas de um país miscigenado que muitas vezes importa uma cultura e a trata como se fosse sua. É o caso das cores da União Africana, equivocadamente e popularmente citada como as “cores da Jamaica”, traz para o nosso entendimento até um resgate de que todos somos filhos da África.

ImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagem

Por Sergio Narciso, amante da Cultura Afro

Fotos por Sol Macineli

Etiquetado ,