Arquivo mensal: fevereiro 2012

“EURECA 2012: Contra a internação Compulsória – Pelo direito de escolher”

“EURECA 2012:Contra a internação Compulsória-Pelo direito de escolher”
Idealização:Projeto Meninos e Meninas de Rua.

“Essa internação que é compulsória,
Causa mal pra nossa infância e juventude,
Droga não é causa nem efeito,
De tanta Omissão…Image
É O CAPITAL,É O CAPITÃO!
De tanta exclusão.

E com essas palavras cantadas em ritmo de samba-protesto é que marcou o Eureca 2012.
Foi lindo de se ver os blocos formados por crianças,adolescêntes e adultos,juntos e misturados,em um colorido estético e desorganizado, que encheu de emoção os olhos de quem transitava pelo centro de São Bernardo,em plena sexta feira á tarde.
Um projeto que deu certo pela união de diversas pessoas,que acreditaram que é possivel existir entretenimento e diversão, com uma causa nobre,uma repúdia,um protesto.
Agora só nos resta somar aos idealizadores desse maravilhoso projeto,para que em 2013 possamos fazer parte também do evento,ou mesmo pensar que seja possível realizar em Santo André um evento com bloco de carnaval, tão grandiososo como este.

“Essa internação que é compulsória,
Causa mal pra nossa infância e juventude,
Droga não é causa nem efeito,
De tanta Omissão…
É O CAPITAL,É O CAPITÃO!
De tanta exclusão.

O Coletivo NASA parabeniza os idealizadores,parceiros e colaboradores do EURECA 2012.

O ÚLTIMO Terça em Movimento (IX)

….Com esse nome!

Bem Vindos!

Terça em Nome Novo

Pois é, coincidentemente após algumas edições do evento, descobrimos um evento de mesmo nome com características semelhantes ao nosso Terça em Movimento que já teve mais de 200 edições no Rio de Janeiro. Por nossa iniciativa, entramos em contato com o idealizador Renan Horta, que por ventura gostou muito da iniciativa, propondo inclusive algum tipo de parceria. No entanto, também por nossa sugestão, achamos de bom tom alterar o nome do evento que já tem sua marca registrada no INPI pela Em Movimento Produções. Há uma votação em aberto no Grupo Colaborativo N.A.S.A. (https://www.facebook.com/groups/colaborativo/) que se encerrará no dia 23/02/2012 aonde há algumas opções e também é possível adicionar. Acreditamos na evolução contínua desse projeto e a mudança do nome não implicará em nenhuma dificuldade póstuma, já que a intenção do evento continuará em andamento.

Confira então como foi a nona edição realizada em 14/02:

Beto Colli, grande presença...

Nota de esclarecimento: O debate não aconteceu por motivo de força maior, o esclarecedor não conseguiu chegar a tempo do cronograma ser cumprido.

O Musical trouxe o peso e sincronia da Infanteria – Bateria da UFABC, com a energia dos alunos de diversas partes do Brasil, todos acolhidos por Santo André nesse momento de formação, retribuíram com toda disposição em levar seus instrumentos e inspirar o Carnaval de todos com toque do bumbo.

Infanteria - Bateria UFABC

Também contamos com Monarckas da Zona Leste, que surpreendeu convidando grande peso e história do Rap Nacional ao palco: Doctor Mc´s em sua formação original, cantando clássicos como “Agora a casa cai” e “U.b.c.”, Monarckas mostrou a que veio e deixou o público de mãos pra cima voluntariamente.

Monarckas

Toca Discos e Microfones

O Live Paint também foi de grande importância, Sócidas de Diadema e Sigilo de São Bernardo chegaram na disposição trabalhando forte nas telas e logo após recebemos Toska, escritor de graffiti nascido em São Paulo que reside há um bom tempo em Curitiba. Aproveitamos a oportunidade e os graffiteiros representaram com as telas.

Sócidas, Sigilo e Toska

O Bazart aconteceu com mais de 14 expositores e coloriu o evento.

A cobertura fotográfica ficou por conta de Felipe Rato e Gabriel Alexandre e o mestre de cerimônias foi Nobru da Coligação ZEM.

Toska DazRua

Aguardem o novo título que o evento receberá, e compareçam, pois a força da cultura continuará emanando a positividade de Soluções Locais para Problemas Globais.

Socidas

Mais uma vez o Coletivo N.A.S.A. agradece ao Tupinikim Pizza Lounge por acreditar na iniciativa. A partir dessa edição, as telas confeccionadas por Danilo Tolipa serão bancadas pela casa.

Sigilo

Por Sergio Narciso – Skatista, Técnico Administrativo em Telecomunicações e Produtor

II-Quarta em Movie

Nesta última quarta-feira (08/02/12), foi realizada pelo Coletivo N.A.S.A., a segunda exibição do Quarta em Movie, com os documentários Difusão Comunitária Heliópolis e Eu Posso, Tu Podes e Nós Podemos, reforçando a importância da organização comunitária para um objetivo em comum: o fortalecimento das iniciativas populares em prol de um interesse coletivo.
No primeiro documentário “Difusão Comunitária Heliópolis”, tivemos a oportunidade de conhecer o trabalho da Rádio Heliópolis, que nasceu em 1992, através da UNAS (União de Núcleos, Associações e Sociedades de Heliópolis e São João Clímaco), por conta de uma demanda dos moradores para divulgação das necessidades dessa região, onde existem cerca de 125 mil habitantes! Esses habitantes estavam em um momento importante em que realizavam diversas reuniões e mutirões. Porém, esse trabalho não era mais possível ser feito de porta em porta e foi substituído pela transmissão dessas informações através da rádio.
A Rádio Heliópolis é um Ponto de Cultura e tem como papel fundamental a prestação de serviços e utilidade pública. Ela se sustenta basicamente através de propagandas da própria comunidade e todos os seus membros e eventuais participantes são voluntários. Hoje em dia, para melhorar a qualidade da rádio, está sendo feito a formação de pessoas da comunidade para ali trabalhar, transformando a rádio em uma grande família!
Após o vídeo, tivemos um breve debate com o representante Rogério do Coletivo Nossa Tela que teve uma importante contribuição para o conhecimento de todo o processo dessa iniciativa, além de ressaltar a possibilidade da utilização de meios alternativos (celulares, câmeras de baixo custo, programas de edições gratuitos, etc) para quem não tem acesso a materiais profissionais na produção de vídeos.

Difusão Comunitária Heliópolis

Já no “Eu Posso, Tu Podes, Nós Podemos”, é abordado o tema da Economia Solidária, feita com os princípios da base de troca utilizadas antigamente. Consiste em fortalecer a economia local, criando novas oportunidades de empreendedorismo e empregos. Tem como objetivo facilitar o acesso ao crédito de comunidades isoladas, auxiliando no desenvolvimento da região e diminuindo as desigualdades sociais. Para isso, a Moeda Social é utilizada para crédito de consumo. Ela acaba se tornando mais forte que o próprio Real, pois os comerciantes incentivam o seu uso oferecendo descontos para quem utiliza a moeda. Através de seminários, a comunidade que decide o modelo da Moeda Social, além de ser estabelecido medidas de segurança para que não ocorram fraudes ou falsificações.
São criados bancos comunitários que fazem pequenos empréstimos, oferencendo créditos que podem ser pagos a prestação e sem juros. Quando solicitado, o empréstimo é feito a base da confiança, utilizando o SPC Social. Ou seja, a consulta é feita através do conhecimento que se tem da pessoa e uma sondagem com a vizinhança para se obter informações do perfil do cliente.
Os Movimentos Sociais também tem um papel muito importante, pois são eles que organizam a Economia Solidária no país. Essa contribuição está levando a constante expansão dessa iniciativa.
A Economia Solidária é uma forma de distribuição de riquezas para as comunidades superarem suas próprias dificuldades. Portanto, é um equívoco associá-la à pobreza.
Uma vez que conquistado essa autonomia financeira, a submissão não faz mais parte do cotidiano da comunidade, fazendo com que não aceitem mais a miséria!

Economia Solidária

Ao término do documentário, tivemos a apresentação de Bruno Videira que está envolvido diretamente com o tema e da Jornalista Érica Aragão(TVT), que produziu o video.

 

Quarta em Movie

 

Por Bitu Guilherme

VIII-Terça em Movimento

Bem vindos!

Terça em Movimento

Na oitava edição do Terça em Movimento, tivemos a presença da banda Black Caesar com seu Trip Hop pesado e a participação do 3 Pilares, o grupo de Rap D’Quebrada com a discotecagem de Diaz, mostrou a que veio convidando Monkey Jhayam, Viegas e Audiocombo. O J*Z Sound System Roots Phavella, também mostrou que não está de brincadeira e fechou a noite com o enérgico Dancehall.

D'Quebrada/MonkeyJhayam/Audiocombo&Diaz/Viegas

Black Caesar e 3 Pilares

J*Z Sound Sytem Roots Phavella - foto: Carolina Malabares

O diálogo foi mediado por Fernando Sobral trazendo esclarecimentos sobre as sacolinhas plásticas. Tivemos o reforço da equipe do Greenpeace que também teve seu espaço no evento recrutamento afiliações para a entidade.

Greenpeace

O Bazart teve sua capacidade de expositores novamente no talo máximo e a banca de empréstimo de livros e vinis ganhou novos títulos aumentando sua capacidade.

Delírios Naturais

Empréstimo de Livros e Vinis

O Live Paint, por sua vez teve Zeis e Pixote demonstrando em uma pequena tela as grandezas da artes de rua!

Zeis e Pixote Mushi

Gostaria de mais uma vez agradecer ao espaço cedido pelo Tupinikim, eles apoiam e acreditam tanto em nossa missão que a partir da próxima edição, patrocinarão as telas utilizadas no Live Paint. A casa demonstra total apoio, chamando os artistas para se apresentarem em dias específicos (com cachê ou ajuda de custo) e em continuar com as Soluções Locais para Problemas Globais.

Tupinikim Pizza Lounge

As fotografias ficaram por conta de Maristela Raineri e Thiago Nascimento

“DIA 14/02 TEM MAIS TEM!”

Próximo TEM (14/02)

Por Sergio Narciso – Técnico Administrativo em Telecomunicações e Produtor